h1

Somos la gente Azulgrana, no importa de donde vengamos…

março 31, 2008

Por que soy un Culé?

Culé é a designação dos seguidores do F.C.Barcelona. Ser um Culé não é só torcer por um time que foi Campeão da Europa a 2 anos, ou por ter alguns brasileiros em sua equipe seja suficiente para me identificar com isso. É torcer por uma equipe tida como instituição representada por uma região que tenta sua independência, ou diante da guerra civil espanhola hastear uma bandeira contra Franco que financiava o Real Madrid. Sua camisa representa um manto à livre expressão do pensamento. É um club sustentado por seus sócios e paga a Unicef para usar sua logomarca.

O Barça foi contra as influências do nazismo perante alguma simpatia do General Franco a tal regime. Me faz lembrar de Picasso, que abraçou Barcelona como sua casa, quando um general alemão o perguntou se ele tinha feito Guernica. E Picasso responde dizendo que não foi ele quem fez aquilo, mas o próprio general alemão. Vale ressaltar, o Camp Nou era o único lugar na Espanha que podia se expressar livremente o pensamento em público falando catalão.

Como esquecer de tudo isso, se a cada Barça x Madrid tudo vem a tona denovo. Quantas manifestações desta monta há hoje em dia? Como um simples jogo pode ser anunciado como um acontecimento da humanidade? Ainda por cima, a Humanidade tem direito à ver seus espetáculos. Tudo isso ao som de Pinball Wizard do The Who. Caminhar pelas ruas de Barcelona e ver nos pontos de ônibus fotos de Ronaldinho Gaucho dividindo uma jogada com Canavaro. Na época, os últimos dois melhores jogadores do mundo eleitos pela FIFA.

Dizem que é fácil torcer por times como o Barcelona. Sua história é campeã para alguns, mas não é bem assim. Os vi perder uma final da Champions em 1993 para o Milan. Os vi perder para o São Paulo em 1992, ou mesmo para o Internacional em 2006. Os vi passar quase 4 anos sem ganhar do Real Madrid. Sem falar nas histórias trágicas como o suicídio de seu fundador durante o crack da Bolsa de Nova York.

Esperar 14 anos para ver um time ganhar um campeonato. Visitar sua sede durante o ano em que conquistaram a Europa. Ouvir como tema da vitória Like a Rolling Stone ficar a menos de 5m da verdadeira taça da Liga dos Campeões. Estando em sua loja ouvir Why Go Home do Pearl Jam, por que ir para casa quando já me sinto nela?

Como dizem, “en una remontada gañar del Arsenal”. Ao mesmo tempo que isso acontecia vivia um momento não dos melhores, mas que no dia 17 de maio de 2006 tudo foi dar uma volta, momentaneamente. Enfim, por tudo isso creio que seu slogan, “Més que un Club“, é significativo quando diz que o Barça é mais que um Clube. Encaro o Barça como Instuição.

Como Instituição representativa o Barça, a cada dia me entusiasma, mesmo quando perde sinto orgulho de vê-lo jogar, até mesmo quando faz feio diante de partidas como a deste final de semana. Ver um treinador apático, não ver o time reacionar durante a partida e levar uma virada ganhando de 2×0. Contudo, nestas situações é que se vê quem é um torcedor ou não. Torcer não é só rir nas vitórias, faz parte chorar nas derrotas. Tive algumas alegrias de intensidade com o Barça, alguns ensinamentos e por ser aquela parte de mim que dá certo nos momentos decisivos no me voy dar la espalda a mi equipo.

Como me ensinaram:

“Que nunca nadie nos podra doblegar. Porque la hazaña, del mi equipo, trasciende la suerte o la inspiración de una noche, quando aprovecha sus oportunidades y creer en sus posibilidades. Un crit valent Barça, Barça, Baaaaaaaaaaarrrçaaa”

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: