Posts Tagged ‘The Beatles.’

h1

Any time at All

outubro 26, 2009

O Presente não Existe

Não é extraordinário pensar que dos três tempos em que dividimos o tempo – o passado, o presente e o futuro -, o mais difícil, o mais inapreensível, seja o presente? O presente é tão incompreensível como o ponto, pois, se o imaginarmos em extensão, não existe; temos que imaginar que o presente aparente viria a ser um pouco o passado e um pouco o futuro. Ou seja, sentimos a passagem do tempo. Quando me refiro à passagem do tempo, falo de uma coisa que todos nós sentimos. Se falo do presente, pelo contrário, estarei falando de uma entidade abstracta. O presente não é um dado imediato da consciência.

Sentimo-nos deslizar pelo tempo, isto é, podemos pensar que passamos do futuro para o passado, ou do passado para o futuro, mas não há um momento em que possamos dizer ao tempo: «Detém-te! És tão belo…!», como dizia Goethe. O presente não se detém. Não poderíamos imaginar um presente puro; seria nulo. O presente contém sempre uma partícula de passado e uma partícula de futuro, e parece que isso é necessário ao tempo.

Jorge Luís Borges, in ‘Ensaio: O Tempo’

h1

The magical mystery tour is waiting to take you away

outubro 21, 2009

O Segredo dos Seres e do Mundo
Sentia-me à vontade em tudo, isso é verdade, mas ao mesmo tempo nada me satisfazia. Cada alegria fazia-me desejar outra. Ia de festa em festa. Acontecia-me dançar noites a fio, cada vez mais louco com os seres e com a vida. Por vezes, já bastante tarde, nessas noites em que a dança, o álcool leve, o meu desenfreamento, o violento abandono de cada qual, me lançavam para um arroubo ao mesmo tempo lasso e pleno, parecia-me, no extremo da fadiga e no lapso de um segundo, compreender, enfim, o segredo dos seres e do mundo. Mas a fadiga desaparecia no dia seguinte e, com ela, o segredo; e eu atirava-me outra vez.
Albert Camus, in “A Queda”
h1

Look for the girl with the sun in her eyes, and she’s gone Lucy in the sky with diamonds

outubro 21, 2009

Flávia Suassuna

Neste mundão pragmático e materialista, é bom ouvir falar da arte como acervo viável para o compreender e o estar no mundo. Não é para todo mundo o entendimento dessa ferramenta irrenunciável e substantiva para lidar com a pluralidade e a singularidade, ao mesmo tempo – tarefa que nosso tempo simplificador e uniformizador parece ter desistido de cumprir.

http://fsuassuna.blogspot.com/2009/09/segunda-de-primeira.html

h1

Ticket To Ride

junho 1, 2009

A História da Humanidade em Três Palavras
Felipe lembrou-se da história do Rei do Oriente que, desejando conhecer a história da humanidade, recebeu de um sábio quinhentos volumes; ocupado com negócios de Estado, pediu-lhe que a condensasse. Ao cabo de vinte anos, o sábio voltou e a sua história ocupava agora apenas cinquenta volumes; mas o rei, já velho demais para ler tantos livros volumosos, pediu-lhe que a fosse abreviar mais uma vez. Passaram-se de novo vinte anos, e o sábio, velho e encanecido, trouxe um único volume com os conhecimentos que o rei procurara; este, porém, estava deitado no seu leito de morte, nem tinha mais tempo de ler sequer aquilo. Aí o sábio deu-lhe a história da humanidade numa única linha: “Nasceram, sofreram, morreram”.
Somerset Maugham, in “A Servidão Humana”
h1

Pools of sorrow waves of joy are drifting thorough my open mind Possessing and caressing me…

dezembro 30, 2008

São 4000 motivos para ficar alegre. 4000 motivos para agradecer a quem simplesmente passou por aqui. Neste lugar em que guardo as minhas impressões e músicas ouvidas nas mais diversas situações inusitadas do dia a dia.  Não esperava por esse número.

OBRIGADO.

E que sejam mais  visitas em 2009.

PAZ para todos.

Ao som de: Zeca Baleiro – Amor pra Recomeçar (Música do Comercial do Banco do Brasil versão para download em http://www.virgula.com.br/bbespecial/download.php

h1

Across The Universe

dezembro 18, 2008

Without going out of my door
I can know all things of earth

With out looking out of my window
I could know the ways of heaven

The farther one travels
The less one knows
The less one really knows

Without going out of your door
You can know all things of earth
With out looking out of your window
You could know the ways of heaven

The farther one travels
The less one knows
The less one really knows

Arrive without travelling
See all without looking
Do all without doing

(The Beatles – The Inner Light)

The Beatles – The Inner Light
h1

You say you want a revolution Well, you know We all want to change the world…

junho 19, 2008

252826612_36a0c527b5 Night at the Pulpit Rock_O

 

Cemeteries of London:

At night they would go walking ’till the breaking of the day
The morning is for sleeping
Through the dark streets they go searching to see god in their own way
Save the night time for your weeping
Your weeping

Lost?

Just because I’m losing
Doesn’t mean I’m lost
Doesn’t mean I’ll stop
Doesn’t mean I would cross

Just because I’m hurting
Doesn’t mean I’m hurt
Doesn’t mean I didn’t get
What I deserved
No better and no worse

I just got lost
Every river that I tried to cross
Every door I ever tried was locked
Ohhh and I’m…
Just waiting ’til the firing stop

42

Time is so short
and I’m sure,
there must be something more.

Lovers in Japan (Acoustic)

Lovers, keep on the road you’re on
Runners, until the race is run
Soldiers, you’ve got to soldier on
Sometimes even right is wrong

They are turning my head out
To see what I’m all about
Keeping my head down
To see what it feels like now
But I have no doubt
One day the sun will come out

Yes

When it started we had high hopes;
now my back’s on the line, my back’s on the ropes…
When it started we were alright,
but night makes a fool of us in daylight.

Viva La Vida

I used to roll the dice
Feel the fear in my enemy’s eyes
Listen as the crowd would sing:
“Now the old king is dead! Long live the king!”
One minute I held the key
Next the walls were closed on me
And I discovered that my castles stand
Upon pillars of sand, pillars of sand

Violet Hill

When the future’s architectured
By a carnival of idiots on show
You’d better lie low

Strawberry Swing

Now the sky could be blue
I don’t mind
Without you it’s a waste of time

Death and all his friends

So come over, just be patient, and don’t worry.

No I don’t wanna battle from beginning to end;
I don’t wanna cycle, recycle revenge;
I don’t wanna follow death and all his friends.